terça-feira, 23 de setembro de 2008

A dura vida de blogueiro amador.

Tem que se admirar quem vive de um blog. O cara tem que ser iluminado. Primeiro por conseguir chamar atenção numa sociedade virtual cada vez mais pulverizada de indivíduos que tentam gerar conteúdo, comentar fatos e contar sua vida. E segundo por ter o ímpeto de postar toda hora, todo dia.

Quem tem um blog deve concordar, as idéias brotam, milhões de temas estão aí prontos para serem blogados, mas na hora de passar tudo isso pro pc... Bate aquele desânimo. Ainda mais por que você sabe que seu público alvo são 3 pessoas, e que elas provavelmente estão lendo seu blog como um favor. Isso realmente não anima muito, e talvez esse fato me diferencie dos famosos. Eles têm milhões de coments, eu tenho o do Germano, o do Paulo Guilherme, e da minha namorada (sem links dessa vez pessoal). Vez por outra surge um outro amigo pra dar uma força, mas em suma era isso.

Esses fatos sempre me deixaram meio desanimados, porque querendo ou não, o blog é uma ferramenta de vaidade, você escreve e publica pra que alguém leia. Se ninguém ler, qual o sentido do blog?

Isso explica o fracasso dos meus outros tantos projetos. Sempre abandonei tudo quando percebi que não passaria de 5 visitas diárias, e que nunca seria uma webcelebrity.

Mas acho que amadureci (ou aprendi a conviver com o fracasso) por que voltei a postar. Tudo isso por que refleti que meus 3 leitores não podem ficar orfãos desse grande pensador que vos escreve!

Brincadeiras a parte, é dura a vida de um blogueiro amador, sorte que não vivo, e nem pretendo viver de bloggar, se não estaria tipo investidor da bolsa, com o bolso vazio e a corda enrolada no pescoço.

Vou aproveitar o ânimo de "escrevinhar" e vou pôr algumas idéias no papel pra já ficarem prontas!

10 comentários:

Guilherme Pilotti disse...

É, comigo sempre foi a mesma coisa, apesar de meu antigo blog alcança um sucesso relativo entre mulheres - não sei porque, mas, 90% dos comentários fora do meu círculo de amizades eram de mulheres - eu sempre ficava pensando quando eu conseguiria passar dos 10 comentário num post.
Isso aconteceu uma vez, uma única vez.

Mas, eu segui até o blog se tornar um empecilho entre "ela" e eu - hoje, eu vejo que isso foi bobagem, porque não era o blog, e sim as atitudes que cerceavam o blog, as minhas atitudes imbecis - e eu perdi todas as minhas visitantes.

Mas, mais do que um exercício de vaidade, é um exercício psicológico, afinal, aqui pode-se pôr todos os devaneios e pensamentos mais longínquos para fora, e, correr o risco de saber a opinião de outras pessoas ;)

Mas, pra ti, eu deixo a seguinte frase, para se lembrar cada vez que for desistir de qualquer coisa:

"Stay hungry, stay foolish"

Germano Jaeschke Schneider disse...

Criei o meu por insistência de um amigo. O seu argumento decisivo foi dizer que "...blog é compartilhar informação e conhecimento,
se fica só contigo, vai morrer contigo, ou provavelmente tu vai esquecer."

Por isso, continue assim, não decepcione teus 3 leitores.

Germano Jaeschke Schneider disse...

E quanto aos comentários, minha única frustração é com relação ao fato de que os textos dos quais eu mais gosto, ninguém escreve nada. Nem uma crítica...

Marcus Vinícius disse...

Eu já fiz uns 4 blogs, larguei de mão e voltei umas 4 vezes, já tentei diversificar e unificar os assuntos... No fim é como o Guilherme falou, é legal ter um espaço pra cara escrever o que tu quiser, um espaço pra desabafar. Tem hora que dá um cansaço, mas tem horas que vale muito ficar um tempo escrevendo sobre qualquer coisa pra aliviar algo.

Eu não troco 100000 comentários por post pelos comentários das parcerias, e tu tem 4 leitores, PORRA! =P

Caio" Abbath disse...

Salvations, você agora tem mais um leitor.

abraços.

Bruna disse...

Eu tenho o mesmo problema do Germano, os posts que eu mais gosto são os que menos recebem comentários.
Mas também não adianta nada tu receber comentários de quem não se aprofunda nos assuntos, ou só comenta "bah, muito legal mesmo! adoro tal coisa também. beijos"
Mas agora, depois das palestras do SET, vou tentar mudar a filosofia do blog. De "comunicar" pra "relacionar"..
Ou as coisas melhoram, ou eu desisto! haha

Guilherme Pilotti disse...

E eu tenho que parar de escrever teses nos comentários dos blogs das pessoas.

Mas, o que acontece com o Germano, normalmente acontece com tudo mundo. Aqueles textos que tu fica horas matutado e pensando, acabam recebendo um comentário, quando muito.

Anderson disse...

Ah, eu não comento nunca, mas saiba que de quando em quando eu dô uma olhada aqui. Tens mais um leitor

Bruna disse...

Blog bombando! hahahaha

Thiago disse...

Não desanime cara. Muitos escritores famosos só vieram a ter fama póstuma.





Keep writing...
Abraço